Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Leitura Bíblica 20º dia



Gênesis 41.16-57
 16     E respondeu José a Faraó, dizendo: Isso não está em mim; Deus dará resposta de paz a Faraó.

17     Então disse Faraó a José: Eis que em meu sonho estava eu em pé na margem do rio,

18     E eis que subiam do rio sete vacas gordas de carne e formosas à vista, e pastavam no prado.

19     E eis que outras sete vacas subiam após estas, muito feias à vista e magras de carne; não tenho visto outras tais, quanto à fealdade, em toda a terra do Egito.

20     E as vacas magras e feias comiam as primeiras sete vacas gordas;

21     E entravam em suas entranhas, mas não se conhecia que houvessem entrado; porque o seu parecer era feio como no princípio. Então acordei.

22     Depois vi em meu sonho, e eis que de um mesmo pé subiam sete espigas cheias e boas;

23     E eis que sete espigas secas, miúdas e queimadas do vento oriental, brotavam após elas.

24     E as sete espigas miúdas devoravam as sete espigas boas. E eu contei isso aos magos, mas ninguém houve que mo interpretasse.

25     Então disse José a Faraó: O sonho de Faraó é um só; o que Deus há de fazer, mostrou-o a Faraó.

26     As sete vacas formosas são sete anos, as sete espigas formosas também são sete anos, o sonho é um só.

27     E as sete vacas feias à vista e magras, que subiam depois delas, são sete anos, e as sete espigas miúdas e queimadas do vento oriental, serão sete anos de fome.

28     Esta é a palavra que tenho dito a Faraó; o que Deus há de fazer, mostrou-o a Faraó.

29     E eis que vêm sete anos, e haverá grande fartura em toda a terra do Egito.

30     E depois deles levantar-se-ão sete anos de fome, e toda aquela fartura será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra;

31     E não será conhecida a abundância na terra, por causa daquela fome que haverá depois; porquanto será gravíssima.

32     E que o sonho foi repetido duas vezes a Faraó, é porque esta coisa é determinada por Deus, e Deus se apressa em fazê-la.

33     Portanto, Faraó previna-se agora de um homem entendido e sábio, e o ponha sobre a terra do Egito.

34     Faça isso Faraó e ponha governadores sobre a terra, e tome a quinta parte da terra do Egito nos sete anos de fartura,

35     E ajuntem toda a comida destes bons anos, que vêm, e amontoem o trigo debaixo da mão de Faraó, para mantimento nas cidades, e o guardem.

36     Assim será o mantimento para provimento da terra, para os sete anos de fome, que haverá na terra do Egito; para que a terra não pereça de fome.

37     E esta palavra foi boa aos olhos de Faraó, e aos olhos de todos os seus servos.

38     E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um homem como este em quem haja o espírito de Deus?

39     Depois disse Faraó a José: Pois que Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão entendido e sábio como tu.

40     Tu estarás sobre a minha casa, e por tua boca se governará todo o meu povo, somente no trono eu serei maior que tu.

41     Disse mais Faraó a José: Vês aqui te tenho posto sobre toda a terra do Egito.

42     E tirou Faraó o anel da sua mão, e o pôs na mão de José, e o fez vestir de roupas de linho fino, e pôs um colar de ouro no seu pescoço.

43     E o fez subir no segundo carro que tinha, e clamavam diante dele: Ajoelhai. Assim o pôs sobre toda a terra do Egito.

44     E disse Faraó a José: Eu sou Faraó; porém sem ti ninguém levantará a sua mão ou o seu pé em toda a terra do Egito.

45     E Faraó chamou a José de Zafenate-Panéia, e deu-lhe por mulher a Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om; e saiu José por toda a terra do Egito.

46     E José era da idade de trinta anos quando se apresentou a Faraó, rei do Egito. E saiu José da presença de Faraó e passou por toda a terra do Egito.

47     E nos sete anos de fartura a terra produziu abundantemente.

48     E ele ajuntou todo o mantimento dos sete anos, que houve na terra do Egito; e guardou o mantimento nas cidades, pondo nas mesmas o mantimento do campo que estava ao redor de cada cidade.

49     Assim ajuntou José muitíssimo trigo, como a areia do mar, até que cessou de contar; porquanto não havia numeração.

50     E nasceram a José dois filhos (antes que viesse um ano de fome), que lhe deu Azenate, filha de Potífera, sacerdote de Om.

51     E chamou José ao primogênito Manassés, porque disse: Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho, e de toda a casa de meu pai.

52     E ao segundo chamou Efraim; porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição.

53     Então acabaram-se os sete anos de fartura que havia na terra do Egito.

54     E começaram a vir os sete anos de fome, como José tinha dito; e havia fome em todas as terras, mas em toda a terra do Egito havia pão.

55     E tendo toda a terra do Egito fome, clamou o povo a Faraó por pão; e Faraó disse a todos os egípcios: Ide a José; o que ele vos disser, fazei.

56     Havendo, pois, fome sobre toda a terra, abriu José tudo em que havia mantimento, e vendeu aos egípcios; porque a fome prevaleceu na terra do Egito.

57     E de todas as terras vinham ao Egito, para comprar de José; porquanto a fome prevaleceu em todas as terras.

Gênesis 42.1-17


1        VENDO então Jacó que havia mantimento no Egito, disse a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros?

2        Disse mais: Eis que tenho ouvido que há mantimentos no Egito; descei para lá, e comprai-nos dali, para que vivamos e não morramos.

3        Então desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito.

4        A Benjamim, porém, irmão de José, não enviou Jacó com os seus irmãos, porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre.

5        Assim, entre os que iam lá foram os filhos de Israel para comprar, porque havia fome na terra de Canaã.

6        José, pois, era o governador daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José chegaram e inclinaram-se a ele, com o rosto em terra.

7        E José, vendo os seus irmãos, conheceu-os; porém mostrou-se estranho para com eles, e falou-lhes asperamente, e disse-lhes: De onde vindes? E eles disseram: Da terra de Canaã, para comprarmos mantimento.

8        José, pois, conheceu os seus irmãos; mas eles não o conheceram.

9        Então José lembrou-se dos sonhos que havia tido deles e disse-lhes: Vós sois espias, e viestes para ver a nudez da terra.

10     E eles lhe disseram: Não, senhor meu; mas teus servos vieram comprar mantimento.

11     Todos nós somos filhos de um mesmo homem; somos homens de retidão; os teus servos não são espias.

12     E ele lhes disse: Não; antes viestes para ver a nudez da terra.

13     E eles disseram: Nós, teus servos, somos doze irmãos, filhos de um homem na terra de Canaã; e eis que o mais novo está com nosso pai hoje; mas um já não existe.

14     Então lhes disse José: Isso é o que vos tenho dito, sois espias;

15     Nisto sereis provados; pela vida de Faraó, não saireis daqui senão quando vosso irmão mais novo vier aqui.

16     Enviai um dentre vós, que traga vosso irmão, mas vós ficareis presos, e vossas palavras sejam provadas, se há verdade convosco; e se não, pela vida de Faraó, vós sois espias.

17     E pô-los juntos, em prisão, três dias.

Mateus 13.24-46


24     Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo;

25     Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se.

26     E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio.

27     E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio?

28     E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo?

29     Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele.

30     Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro.

31     Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo;

32     O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.

33     Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.

34     Tudo isto disse Jesus, por parábolas à multidão, e nada lhes falava sem parábolas;

35     Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta, que disse: Abrirei em parábolas a minha boca; Publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.

36     Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.

37     E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem;

38     O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno;

39     O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos.

40     Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo.

41     Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade.

42     E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.

43     Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.

44     Também o reino dos céus é semelhante a um tesouro escondido num campo, que um homem achou e escondeu; e, pelo gozo dele, vai, vende tudo quanto tem, e compra aquele campo.

45     Outrossim o reino dos céus é semelhante ao homem, negociante, que busca boas pérolas;

46     E, encontrando uma pérola de grande valor, foi, vendeu tudo quanto tinha, e comprou-a.

Salmos 18.1-15


1        EU te amarei, ó Senhor, fortaleza minha.

2        O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio.

3        Invocarei o nome do Senhor, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos.

4        Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram.

5        Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam.

6        Na angústia invoquei ao Senhor, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face.

7        Então a terra se abalou e tremeu; e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porquanto se indignou.

8        Das suas narinas subiu fumaça, e da sua boca saiu fogo que consumia; carvões se acenderam dele.

9        Abaixou os céus, e desceu, e a escuridão estava debaixo de seus pés.

10     E montou num querubim, e voou; sim, voou sobre as asas do vento.

11     Fez das trevas o seu lugar oculto; o pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus.

12     Ao resplendor da sua presença as nuvens se espalharam, e a saraiva e as brasas de fogo.

13     E o Senhor trovejou nos céus, o Altíssimo levantou a sua voz; e houve saraiva e brasas de fogo.

14     Mandou as suas setas, e as espalhou; multiplicou raios, e os desbaratou.

15     Então foram vistas as profundezas das águas, e foram descobertos os fundamentos do mundo, pela tua repreensão, Senhor, ao sopro das tuas narinas.

Provérbios 4.1-6

  1     OUVI, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes a prudência.

2        Pois dou-vos boa doutrina; não deixeis a minha lei.

3        Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe.

4        E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive.

5        Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.

6        Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá.

4 comentários: