Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Leitura Bíblica 21º dia



Gênesis 42.18-38

  18   E ao terceiro dia disse-lhes José: Fazei isso, e vivereis; porque eu temo a Deus.

19     Se sois homens de retidão, que fique um de vossos irmãos preso na casa de vossa prisão; e vós ide, levai mantimento para a fome de vossa casa,

20     E trazei-me o vosso irmão mais novo, e serão verificadas vossas palavras, e não morrereis. E eles assim fizeram.

21     Então disseram uns aos outros: Na verdade, somos culpados acerca de nosso irmão, pois vimos a angústia da sua alma, quando nos rogava; nós porém não ouvimos, por isso vem sobre nós esta angústia.

22     E Rúben respondeu-lhes, dizendo: Não vô-lo dizia eu: Não pequeis contra o menino; mas não ouvistes; e vedes aqui, o seu sangue também é requerido.

23     E eles não sabiam que José os entendia, porque havia intérprete entre eles.

24     E retirou-se deles e chorou. Depois tornou a eles, e falou lhes, e tomou a Simeão dentre eles, e amarrou-o perante os seus olhos.

25     E ordenou José, que enchessem os seus sacos de trigo, e que lhes restituíssem o seu dinheiro a cada um no seu saco, e lhes dessem comida para o caminho; e fizeram-lhes assim.

26     E carregaram o seu trigo sobre os seus jumentos e partiram dali.

27     E, abrindo um deles o seu saco, para dar pasto ao seu jumento na estalagem, viu o seu dinheiro; porque eis que estava na boca do seu saco.

28     E disse a seus irmãos: Devolveram o meu dinheiro, e ei-lo também aqui no saco. Então lhes desfaleceu o coração, e pasmavam, dizendo um ao outro: Que é isto que Deus nos tem feito?

29     E vieram para Jacó, seu pai, na terra de Canaã; e contaram lhe tudo o que lhes aconteceu, dizendo:

30     O homem, o senhor da terra, falou conosco asperamente, e tratou-nos como espias da terra;

31     Mas dissemos-lhe: Somos homens de retidão; não somos espias;

32     Somos doze irmãos, filhos de nosso pai; um não mais existe, e o mais novo está hoje com nosso pai na terra de Canaã.

33     E aquele homem, o senhor da terra, nos disse: Nisto conhecerei que vós sois homens de retidão; deixai comigo um de vossos irmãos, e tomai para a fome de vossas casas, e parti,

34     E trazei-me vosso irmão mais novo; assim saberei que não sois espias, mas homens de retidão; então vos darei o vosso irmão e negociareis na terra.

35     E aconteceu que, despejando eles os seus sacos, eis que cada um tinha o pacote com seu dinheiro no seu saco; e viram os pacotes com seu dinheiro, eles e seu pai, e temeram.

36     Então Jacó, seu pai, disse-lhes: Tendes-me desfilhado; José já não existe e Simeão não está aqui; agora levareis a Benjamim. Todas estas coisas vieram sobre mim.

37     Mas Rúben falou a seu pai, dizendo: Mata os meus dois filhos, se eu não tornar a trazê-lo para ti; entrega-o em minha mão, e tornarei a trazê-lo.

38     Ele porém disse: Não descerá meu filho convosco; porquanto o seu irmão é morto, e só ele ficou. Se lhe suceder algum desastre no caminho por onde fordes, fareis descer minhas cãs com tristeza à sepultura.


Gênesis 43

1        E A FOME era gravíssima na terra.

2        E aconteceu que, como acabaram de comer o mantimento que trouxeram do Egito, disse-lhes seu pai: Voltai, comprai-nos um pouco de alimento.

3        Mas Judá respondeu-lhe, dizendo: Fortemente nos protestou aquele homem, dizendo: Não vereis a minha face, se o vosso irmão não vier convosco.

4        Se enviares conosco o nosso irmão, desceremos e te compraremos alimento;

5        Mas se não o enviares, não desceremos; porquanto aquele homem nos disse: Não vereis a minha face, se o vosso irmão não vier convosco.

6        E disse Israel: Por que me fizeste tal mal, fazendo saber àquele homem que tínheis ainda outro irmão?

7        E eles disseram: Aquele homem particularmente nos perguntou por nós, e pela nossa parentela, dizendo: Vive ainda vosso pai? Tendes mais um irmão? E respondemos-lhe conforme as mesmas palavras. Podíamos nós saber que diria: Trazei vosso irmão?

8        Então disse Judá a Israel, seu pai: Envia o jovem comigo, e levantar-nos-emos, e iremos, para que vivamos e não morramos, nem nós, nem tu, nem os nossos filhos.

9        Eu serei fiador por ele, da minha mão o requererás; se eu não o trouxer, e não o puser perante a tua face, serei réu de crime para contigo para sempre.

10     E se não nos tivéssemos detido, certamente já estaríamos segunda vez de volta.

11     Então disse-lhes Israel, seu pai: Pois que assim é, fazei isso; tomai do mais precioso desta terra em vossos vasos, e levai ao homem um presente: um pouco do bálsamo e um pouco de mel, especiarias e mirra, terebinto e amêndoas;

12     E tomai em vossas mãos dinheiro em dobro, e o dinheiro que voltou na boca dos vossos sacos tornai a levar em vossas mãos; bem pode ser que fosse erro.

13     Tomai também a vosso irmão, e levantai-vos e voltai àquele homem;

14     E Deus Todo-Poderoso vos dê misericórdia diante do homem, para que deixe vir convosco vosso outro irmão, e Benjamim; e eu, se for desfilhado, desfilhado ficarei.

15     E os homens tomaram aquele presente, e dinheiro em dobro em suas mãos, e a Benjamim; e levantaram-se, e desceram ao Egito, e apresentaram-se diante de José.

16     Vendo, pois, José a Benjamim com eles, disse ao que estava sobre a sua casa: Leva estes homens à casa, e mata reses, e prepara tudo; porque estes homens comerão comigo ao meio-dia.

17     E o homem fez como José dissera, e levou-os à casa de José.

18     Então temeram aqueles homens, porquanto foram levados à casa de José, e diziam: Por causa do dinheiro que dantes voltou nos nossos sacos, fomos trazidos aqui, para nos incriminar e cair sobre nós, para que nos tome por servos, e a nossos jumentos.

19     Por isso chegaram-se ao homem que estava sobre a casa de José, e falaram com ele à porta da casa,

20     E disseram: Ai! senhor meu, certamente descemos dantes a comprar mantimento;

21     E aconteceu que, chegando à estalagem, e abrindo os nossos sacos, eis que o dinheiro de cada um estava na boca do seu saco, nosso dinheiro por seu peso; e tornamos a trazê-lo em nossas mãos;

22     Também trouxemos outro dinheiro em nossas mãos, para comprar mantimento; não sabemos quem tenha posto o nosso dinheiro nos nossos sacos.

23     E ele disse: Paz seja convosco, não temais; o vosso Deus, e o Deus de vosso pai, vos tem dado um tesouro nos vossos sacos; o vosso dinheiro me chegou a mim. E trouxe-lhes fora a Simeão.

24     Depois levou os homens à casa de José, e deu-lhes água, e lavaram os seus pés; também deu pasto aos seus jumentos.

25     E prepararam o presente, para quando José viesse ao meio dia; porque tinham ouvido que ali haviam de comer pão.

26     Vindo, pois, José à casa, trouxeram-lhe ali o presente que tinham em suas mãos; e inclinaram-se a ele até à terra.

27     E ele lhes perguntou como estavam, e disse: Vosso pai, o ancião de quem falastes, está bem? Ainda vive?

28     E eles disseram: Bem está o teu servo, nosso pai vive ainda. E abaixaram a cabeça, e inclinaram-se.

29     E ele levantou os seus olhos, e viu a Benjamim, seu irmão, filho de sua mãe, e disse: Este é vosso irmão mais novo de quem falastes? Depois ele disse: Deus te dê a sua graça, meu filho.

30     E José apressou-se, porque as suas entranhas comoveram-se por causa do seu irmão, e procurou onde chorar; e entrou na câmara, e chorou ali.

31     Depois lavou o seu rosto, e saiu; e conteve-se, e disse: Ponde pão.

32     E serviram-lhe à parte, e a eles também à parte, e aos egípcios, que comiam com ele, à parte; porque os egípcios não podem comer pão com os hebreus, porquanto é abominação para os egípcios.

33     E assentaram-se diante dele, o primogênito segundo a sua primogenitura, e o menor segundo a sua menoridade; do que os homens se maravilhavam entre si.

34     E apresentou-lhes as porções que estavam diante dele; porém a porção de Benjamim era cinco vezes maior do que as porções deles todos. E eles beberam, e se regalaram com ele.


Mateus 13.47-58

47     Igualmente o reino dos céus é semelhante a uma rede lançada ao mar, e que apanha toda a qualidade de peixes.

48     E, estando cheia, a puxam para a praia; e, assentando-se, apanham para os cestos os bons; os ruins, porém, lançam fora.

49     Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos,

50     E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes.

51     E disse-lhes Jesus: Entendestes todas estas coisas? Disseram-lhe eles: Sim, Senhor.

52     E ele disse-lhes: Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.

53     E aconteceu que Jesus, concluindo estas parábolas, se retirou dali.

54     E, chegando à sua pátria, ensinava-os na sinagoga deles, de sorte que se maravilhavam, e diziam: De onde veio a este a sabedoria, e estas maravilhas?

55     Não é este o filho do carpinteiro? e não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos Tiago, e José, e Simão, e Judas?

56     E não estão entre nós todas as suas irmãs? De onde lhe veio, pois, tudo isto?

57     E escandalizavam-se nele. Jesus, porém, lhes disse: Não há profeta sem honra, a não ser na sua pátria e na sua casa.

58     E não fez ali muitas maravilhas, por causa da incredulidade deles.


Mateus 14.1-12

1        NAQUELE tempo ouviu Herodes, o tetrarca, a fama de Jesus,

2        E disse aos seus criados: Este é João o Batista; ressuscitou dos mortos, e por isso estas maravilhas operam nele.

3        Porque Herodes tinha prendido João, e tinha-o maniatado e encerrado no cárcere, por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe;

4        Porque João lhe dissera: Não te é lícito possuí-la.

5        E, querendo matá-lo, temia o povo; porque o tinham como profeta.

6        Festejando-se, porém, o dia natalício de Herodes, dançou a filha de Herodias diante dele, e agradou a Herodes.

7        Por isso prometeu, com juramento, dar-lhe tudo o que pedisse;

8        E ela, instruída previamente por sua mãe, disse: Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João o Batista.

9        E o rei afligiu-se, mas, por causa do juramento, e dos que estavam à mesa com ele, ordenou que se lhe desse.

10     E mandou degolar João no cárcere.

11     E a sua cabeça foi trazida num prato, e dada à jovem, e ela a levou a sua mãe.

12     E chegaram os seus discípulos, e levaram o corpo, e o sepultaram; e foram anunciá-lo a Jesus.


Salmos 18.16-36

16     Enviou desde o alto, e me tomou; tirou-me das muitas águas.

17     Livrou-me do meu inimigo forte e dos que me odiavam, pois eram mais poderosos do que eu.

18     Surpreenderam-me no dia da minha calamidade; mas o Senhor foi o meu amparo.

19     Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim.

20     Recompensou-me o Senhor conforme a minha justiça, retribuiu-me conforme a pureza das minhas mãos.

21     Porque guardei os caminhos do Senhor, e não me apartei impiamente do meu Deus.

22     Porque todos os seus juízos estavam diante de mim, e não rejeitei os seus estatutos.

23     Também fui sincero perante ele, e me guardei da minha iniqüidade.

24     Assim que retribuiu-me o Senhor conforme a minha justiça, conforme a pureza de minhas mãos perante os seus olhos.

25     Com o benigno te mostrarás benigno; e com o homem sincero te mostrarás sincero;

26     Com o puro te mostrarás puro; e com o perverso te mostrarás indomável.

27     Porque tu livrarás o povo aflito, e abaterás os olhos altivos.

28     Porque tu acenderás a minha candeia; o Senhor meu Deus iluminará as minhas trevas.

29     Porque contigo entrei pelo meio duma tropa, com o meu Deus saltei uma muralha.

30     O caminho de Deus é perfeito; a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nele confiam.

31     Porque quem é Deus senão o Senhor? E quem é rochedo senão o nosso Deus?

32     Deus é o que me cinge de força e aperfeiçoa o meu caminho.

33     Faz os meus pés como os das cervas, e põe-me nas minhas alturas.

34     Ensina as minhas mãos para a guerra, de sorte que os meus braços quebraram um arco de cobre.

35     Também me deste o escudo da tua salvação; a tua mão direita me susteve, e a tua mansidão me engrandeceu.

36     Alargaste os meus passos debaixo de mim, de maneira que os meus artelhos não vacilaram.


Provérbios 4.7-9

7        A sabedoria é a coisa principal; adquire pois a sabedoria, emprega tudo o que possues na aquisição de entendimento.

8        Exalta-a, e ela te exaltará; e, abraçando-a tu, ela te honrará.

9        Dará à tua cabeça um diadema de graça e uma coroa de glória te entregará.

5 comentários: