Todo o dia é o dia de começar, continuar, recomeçar e se dar uma nova chance. Estar na presença de Deus é tudo na vida de uma pessoa e ler a sua Palavra Sagrada pode fazer a diferença entre vencer e perder. Faça a sua escolha e seja um VENCEDOR EM CRISTO JESUS. LEIA A BÍBLIA A PARTIR DE AGORA!

segunda-feira, 3 de março de 2014

Leitura Bíblica 62º dia



Levítico 27.14-34
14       E quando alguém santificar a sua casa para ser santa ao Senhor, o sacerdote a avaliará, seja boa ou seja má; como o sacerdote a avaliar, assim será.
15       Mas, se o que a santificou resgatar a sua casa, então acrescentará a quinta parte do dinheiro sobre a tua avaliação, e será sua.
16       Se também alguém santificar ao Senhor uma parte do campo da sua possessão, então a tua avaliação será segundo a sua semente: um ômer de semente de cevada será avaliado por cinqüenta siclos de prata.
17       Se santificar o seu campo desde o ano do jubileu, conforme à tua avaliação ficará.
18       Mas, se santificar o seu campo depois do ano do jubileu, então o sacerdote lhe contará o dinheiro conforme aos anos restantes até ao ano do jubileu, e isto se abaterá da tua avaliação.
19       E se aquele que santificou o campo de alguma maneira o resgatar, então acrescentará a quinta parte do dinheiro da tua avaliação, e ficará seu.
20       E se não resgatar o campo, ou se vender o campo a outro homem, nunca mais se resgatará.
21       Porém havendo o campo saído no ano do jubileu, será santo ao Senhor, como campo consagrado; a possessão dele será do sacerdote.
22       E se alguém santificar ao Senhor o campo que comprou, e não for parte do campo da sua possessão,
23       Então o sacerdote lhe contará o valor da tua avaliação até ao ano do jubileu; e no mesmo dia dará a tua avaliação como coisa santa ao Senhor.
24       No ano do jubileu o campo tornará àquele de quem o comprou, àquele de quem era a possessão do campo.
25       E toda a tua avaliação se fará conforme ao siclo do santuário; o siclo será de vinte geras.
26       Mas o primogênito de um animal, por já ser do Senhor ninguém o santificará; seja boi ou gado miúdo, do Senhor é.
27       Mas, se for de um animal imundo, o resgatará, segundo a tua estimação, e sobre ele acrescentará a sua quinta parte; e se não se resgatar, vender-se-á segundo a tua estimação.
28       Todavia, nenhuma coisa consagrada, que alguém consagrar ao Senhor de tudo o que tem, de homem, ou de animal, ou do campo da sua possessão, se venderá nem resgatará; toda a coisa consagrada será santíssima ao Senhor.
29       Toda a coisa consagrada que for consagrada do homem, não será resgatada; certamente morrerá.
30       Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do Senhor; santas são ao Senhor.
31       Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela.
32       No tocante a todas as dízimas do gado e do rebanho, tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo será santo ao Senhor.
33       Não se investigará entre o bom e o mau, nem o trocará; mas, se de alguma maneira o trocar, tanto um como o outro será santo; não serão resgatados.
34       Estes são os mandamentos que o Senhor ordenou a Moisés, para os filhos de Israel, no monte Sinai.
Números 1
1         FALOU mais o Senhor a Moisés no deserto de Sinai, na tenda da congregação, no primeiro dia do segundo mês, no segundo ano da sua saída da terra do Egito, dizendo:
2         Tomai a soma de toda a congregação dos filhos de Israel, segundo as suas famílias, segundo a casa de seus pais, conforme o número dos nomes de todo o homem, cabeça por cabeça;
3         Da idade de vinte anos para cima, todos os que em Israel podem sair à guerra, a estes contareis segundo os seus exércitos, tu e Arão.
4         Estará convosco, de cada tribo, um homem que seja cabeça da casa de seus pais.
5         Estes, pois, são os nomes dos homens que estarão convosco: De Rúben, Elizur, filho de Sedeur;
6         De Simeão, Selumiel, filho de Zurisadai;
7         De Judá, Naasson, filho de Aminadabe;
8         De Issacar, Natanael, filho de Zuar;
9         De Zebulom, Eliabe, filho de Helom;
10       Dos filhos de José: De Efraim, Elisama, filho de Amiúde; de Manassés, Gamaliel, filho de Pedazur;
11       De Benjamim, Abidã, filho de Gideoni;
12       De Dã, Aieser, filho de Amisadai;
13       De Aser, Pagiel, filho de Ocrã;
14       De Gade, Eliasafe, filho de Deuel;
15       De Naftali, Aira, filho de Enã.
16       Estes foram os chamados da congregação, os príncipes das tribos de seus pais, os cabeças dos milhares de Israel.
17       Então tomaram Moisés e Arão a estes homens, que foram declarados pelos seus nomes,
18       E reuniram toda a congregação no primeiro dia do mês segundo, e declararam a sua descendência segundo as suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, cabeça por cabeça;
19       Como o Senhor ordenara a Moisés, assim os contou no deserto de Sinai.
20       Foram, pois, os filhos de Rúben, o primogênito de Israel, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes, cabeça por cabeça, todo o homem de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
21       Foram contados deles, da tribo de Rúben, quarenta e seis mil e quinhentos.
22       Dos filhos de Simeão, as suas gerações pelas suas famílias, segundo a casa dos seus pais; os seus contados, pelo número dos nomes, cabeça por cabeça, todo o homem de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
23       Foram contados deles, da tribo de Simeão, cinqüenta e nove mil e trezentos.
24       Dos filhos de Gade, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
25       Foram contados deles, da tribo de Gade, quarenta e cinco mil e seiscentos e cinqüenta.
26       Dos filhos de Judá, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais; pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
27       Foram contados deles, da tribo de Judá, setenta e quatro mil e seiscentos.
28       Dos filhos de Issacar, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
29       Foram contados deles da tribo de Issacar, cinqüenta e quatro mil e quatrocentos.
30       Dos filhos de Zebulom, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
31       Foram contados deles, da tribo de Zebulom, cinqüenta e sete mil e quatrocentos.
32       Dos filhos de José, dos filhos de Efraim, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
33       Foram contados deles, da tribo de Efraim, quarenta mil e quinhentos.
34       Dos filhos de Manassés, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
35       Foram contados deles, da tribo de Manassés, trinta e dois mil e duzentos.
36       Dos filhos de Benjamim, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
37       Foram contados deles, da tribo de Benjamim, trinta e cinco mil e quatrocentos.
38       Dos filhos de Dã, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
39       Foram contados deles, da tribo de Dã, sessenta e dois mil e setecentos.
40       Dos filhos de Aser, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
41       Foram contados deles, da tribo de Aser, quarenta e um mil e quinhentos.
42       Dos filhos de Naftali, as suas gerações, pelas suas famílias, segundo a casa de seus pais, pelo número dos nomes dos de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra,
43       Foram contados deles, da tribo de Naftali, cinqüenta e três mil e quatrocentos.
44       Estes foram os contados, que contaram Moisés e Arão, e os príncipes de Israel, doze homens, cada um era pela casa de seus pais.
45       Assim foram todos os contados dos filhos de Israel, segundo a casa de seus pais, de vinte anos para cima, todos os que podiam sair à guerra em Israel;
46       Todos os contados eram seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta.
47       Mas os levitas, segundo a tribo de seus pais, não foram contados entre eles,
48       Porquanto o Senhor tinha falado a Moisés, dizendo:
49       Porém não contarás a tribo de Levi, nem tomarás a soma deles entre os filhos de Israel;
50       Mas tu põe os levitas sobre o tabernáculo do testemunho, e sobre todos os seus utensílios, e sobre tudo o que pertence a ele; eles levarão o tabernáculo e todos os seus utensílios; e eles o administrarão, e acampar-se-ão ao redor do tabernáculo.
51       E, quando o tabernáculo partir, os levitas o desarmarão; e, quando o tabernáculo se houver de assentar no arraial, os levitas o armarão; e o estranho que se chegar morrerá.
52       E os filhos de Israel armarão as suas tendas, cada um no seu esquadrão, e cada um junto à sua bandeira, segundo os seus exércitos.
53       Mas os levitas armarão as suas tendas ao redor do tabernáculo do testemunho, para que não haja indignação sobre a congregação dos filhos de Israel, pelo que os levitas terão o cuidado da guarda do tabernáculo do testemunho.
54       Assim fizeram os filhos de Israel; conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés, assim o fizeram.
Marcos 11.1-26
1         E, LOGO que se aproximaram de Jerusalém, de Betfagé e de Betânia, junto do Monte das Oliveiras, enviou dois dos seus discípulos,
2         E disse-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós; e, logo que ali entrardes, encontrareis preso um jumentinho, sobre o qual ainda não montou homem algum; soltai-o, e trazei-mo.
3         E, se alguém vos disser: Por que fazeis isso? dizei-lhe que o Senhor precisa dele, e logo o deixará trazer para aqui.
4         E foram, e encontraram o jumentinho preso fora da porta, entre dois caminhos, e o soltaram.
5         E alguns dos que ali estavam lhes disseram: Que fazeis, soltando o jumentinho?
6         Eles, porém, disseram-lhes como Jesus lhes tinha mandado; e deixaram-nos ir.
7         E levaram o jumentinho a Jesus, e lançaram sobre ele as suas vestes, e assentou-se sobre ele.
8         E muitos estendiam as suas vestes pelo caminho, e outros cortavam ramos das árvores, e os espalhavam pelo caminho.
9         E aqueles que iam adiante, e os que seguiam, clamavam, dizendo: Hosana, bendito o que vem em nome do Senhor;
10       Bendito o reino do nosso pai Davi, que vem em nome do Senhor. Hosana nas alturas.
11       E Jesus entrou em Jerusalém, no templo, e, tendo visto tudo em redor, como fosse já tarde, saiu para Betânia com os doze.
12       E, no dia seguinte, quando saíram de Betânia, teve fome.
13       E, vendo de longe uma figueira que tinha folhas, foi ver se nela acharia alguma coisa; e, chegando a ela, não achou senão folhas, porque não era tempo de figos.
14       E Jesus, falando, disse à figueira: Nunca mais coma alguém fruto de ti. E os seus discípulos ouviram isto.
15       E vieram a Jerusalém; e Jesus, entrando no templo, começou a expulsar os que vendiam e compravam no templo; e derrubou as mesas dos cambiadores e as cadeiras dos que vendiam pombas.
16       E não consentia que alguém levasse algum vaso pelo templo.
17       E os ensinava, dizendo: Não está escrito: A minha casa será chamada, por todas as nações, casa de oração? Mas vós a tendes feito covil de ladrões.
18       E os escribas e príncipes dos sacerdotes, tendo ouvido isto, buscavam ocasião para o matar; pois eles o temiam, porque toda a multidão estava admirada acerca da sua doutrina.
19       E, sendo já tarde, saiu para fora da cidade.
20       E eles, passando pela manhã, viram que a figueira se tinha secado desde as raízes.
21       E Pedro, lembrando-se, disse-lhe: Mestre, eis que a figueira, que tu amaldiçoaste, se secou.
22       E Jesus, respondendo, disse-lhes: Tende fé em Deus;
23       Porque em verdade vos digo que qualquer que disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar, e não duvidar em seu coração, mas crer que se fará aquilo que diz, tudo o que disser lhe será feito.
24       Por isso vos digo que todas as coisas que pedirdes, orando, crede receber, e tê-las-eis.
25       E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.
26       Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas.
Salmos 46
 1         DEUS é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.
2         Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
3         Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)
4         Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.
5         Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.
6         Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.
7         O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)
8         Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra!
9         Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.
10       Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.
11       O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)
Provérbios 10.23
23       Para o tolo, o cometer desordem é divertimento; mas para o homem entendido é o ter sabedoria.

Um comentário: